fbpx

A formação do Preparador de Goleiros

A formação do Preparador de Goleiros

É indiscutível que o goleiro é um dos atletas com mais responsabilidades e necessidades dentro de um jogo de futebol. Mas como deve ser a preparação daquele que tem o papel de preparar esse atleta? Que tipo de formação deve ter o preparador de goleiros?

Por muito tempo, preparadores de goleiros eram aqueles que jogavam no gol e passavam suas experiências de forma empírica aos seus atletas. Com a evolução do futebol, se notou a necessidade de melhor preparar esse profissional e, aos poucos, educadores físicos (com grau superior) começaram a integrar esse seleto grupo de profissionais.

Mas o esporte segue evoluindo e os investimentos tem aumentado. Somente abordar temas científicos também não satisfaz as exigências dessa função, é preciso saber de tática e compreender a extrema importância do goleiro dentro do jogo, e, ao mesmo tempo, questões cognitivas e temas específicos precisam ser abordados com mais propriedade.

Na Europa, cursos específicos para preparadores de goleiros de diferentes níveis já existem a décadas, melhor capacitando esses profissionais para o mercado. Em ligas da Espanha, Portugal e Alemanha, se exige habilitação específica para se tornar treinador de goleiros.

O Brasil parece que acordou para tal realidade, o resultado da última Copa do Mundo talvez tenha sido o combustível para entendermos que para ser um bom preparador de goleiros não basta apenas bater bem na bola, não basta só entender da parte física, não basta somente adquirir conhecimentos teóricos se não houver a aplicabilidade de tais conhecimentos.

A formação do preparador de goleiros deve ser integral, tem de ser um conjunto de tudo isso, como um quebra cabeça, encaixando perfeitamente todas essas peças. Mais do que isso, um preparador de goleiros deve exercer a função de um auxiliar dentro do corpo técnico do time.

Mas quantos clubes brasileiros trabalham de tal maneira atualmente?

Por três anos e meio fui preparador de goleiros do Bangkok United na Tailândia, no final de 2017 fui informado do meu desligamento do clube, que alegou insuficiência das minhas capacitações, apesar de possuir cursos específicos na área e já ter participado de congressos e eventos, a nível nacional e internacional.

No entanto, tal fato só comprova a necessidade de se instituir licenças e habilitações específicas para exercer tal função, tanto nacional quanto internacionalmente. A impressão é que, mais uma vez, ficamos para traz e enquanto caminhamos em um ritmo lento no sentido da profissionalização e qualificação dessa função, em outras partes do mundo esse processo já está em um estágio muito mais avançado.

No entanto, não podemos desanimar, como costumo dizer: “o Brasil bem organizado voltará a ser uma grande potência”. Para isso devemos assumir uma postura humilde e ter vontade de aprender diariamente. Segue o jogo!!

Por Valdir Bardi

Preparador de Goleiros / Co-idealizador do portal @voagoleiro

Veja mais em https://www.futebolinterativo.com.br/blog