fbpx

O QUE A REFORMA EM CASA TEM A VER COM AS REDES SOCIAIS?

O QUE A REFORMA EM CASA TEM A VER COM AS REDES SOCIAIS?

Imagine começar uma reforma estrutural na sua casa. O serviço vai durar três meses. No primeiro dia de trabalho, o responsável pela obra bate à sua porta. Ele carrega só uma chave de fenda e diz que bastará isso para deixar tudo pronto. Dependendo da insistência, ele adiciona um alicate e um martelo: a obra pode começar?

Quando falamos da construção estratégica da imagem de um atleta, é normal que todas as perguntas se concentrem apenas nas redes sociais mais populares do momento. Como melhorar o Instagram? Devo entrar no TikTok? Ainda dá para aproveitar o Twitter? O problema é que o Instagram é uma chave de fenda. O TikTok é um alicate. O Twitter é um martelo. Cada rede social é um instrumento dentro de uma grande caixa de ferramentas chamada “gestão de imagem”.

E a gestão de imagem, por sua vez, só vai funcionar dentro de uma gestão correta da carreira profissional — uma caixa de ferramentas, sozinha, resolve uma obra estrutural? É claro que não.

Por esse motivo, quando resolvemos escrever um livro para tratar da gestão estratégica da imagem no futebol, decidimos trabalhar o tema de ponta a ponta, deixando claro que a imagem é um instrumento para ajudar algo maior: a carreira do atleta. Por isso, primeiro é necessário definir objetivos claros e criar estratégias coerentes, para só então refletir sobre qual imagem poderá colaborar na trajetória rumo às metas pessoais e profissionais.

Entre os craques da nossa geração, Neymar é quem entende melhor que trabalhar a imagem é fundamental no planejamento de carreira. Ele cuida disso desde que estava no Santos. Com autenticidade, Neymar navega bem em vários mundos: na música, no cinema, na moda, nos games. Chegou a 250 milhões de seguidores nas redes sociais e nenhuma crise até hoje foi capaz de fazê-lo perder nem sequer um contrato.

Kaká, aposentado recentemente, ainda colhe os frutos de ter investido no desenvolvimento de uma imagem autêntica. Ele se beneficiou de sua marca pessoal em cada degrau da carreira, a ponto de ser contratado pelo Orlando City para ser “a cara do clube”, um só jogador que representasse todo o profissionalismo de um time recém-criado.

Os astros do futebol nos ajudam a entender a importância do trabalho de imagem, mas esse desenvolvimento não deve se restringir à “elite da bola”. A imagem é decisiva para todos, no dia a dia. Ela ajuda na busca do plano de carreira, melhora contratos, aumenta o potencial de geração de receitas extras, pode mudar até o dono de uma faixa de capitão.

Essa área evoluiu bastante nos últimos anos, cada vez com novas exigências. É um trabalho que deve ser feito com a ajuda do entorno do atleta, pois família, assessores e agentes têm um papel essencial no dia a dia. No entanto, é fundamental que o próprio jogador entenda a importância de construir sua imagem para conseguir avançar na carreira. Afinal de contas, é ele o proprietário do imóvel.

Por Braitner Moreira, Meste em Marketing e Comunicação Digital, atua em uma agência em Milão, na Itália.