RANKING DA CBF E SEUS IMPACTOS NAS COMPETIÇÕES DE BASE

RANKING DA CBF E SEUS IMPACTOS NAS COMPETIÇÕES DE BASE

Por Carlos Santana/Portal da Base Brasil

Ranking da CBF e seus impactos nas competições de base

Fortaleza, Bragantino, Avaí e Coritiba ficam de fora, enquanto que Cruzeiro, Chapecoense, América MG e Vitória participarão dos campeonatos Brasileiros Sub-17 e Sub-20.

Desde 2013 a CBF, entidade máxima gestora do futebol brasileiro, mudou os critérios de avaliação do ranking nacional de clubes.

O critério que antigamente era histórico, passou a ser em função da participação das equipes nas competições nacionais nos últimos cinco anos.

A pontuação de cada equipe é elaborada seguindo os seguintes critérios:

Brasileiro Série A

Campeão – 800 pontos
Vice – 640 pontos
Terceiro – 600 pontos
Quarto – 560 pontos
Quinto – 552 pontos
Sexto – 544 pontos
Sétimo – 536 pontos
Oitávo – 528 pontos
Nono – 520 pontos
Décimo – 512 pontos

E assim de forma decrescente tirando 8 pontos a cada posição na tabela.

Brasileiro Série B

Campeão – 400 pontos
Vice – 320 pontos
Terceiro – 300 pontos
Quarto – 280 pontos
Quinto – 276 pontos
Sexto – 272 pontos
Sétimo – 268 pontos
Oitávo – 264 pontos
Nono – 260 pontos
Décimo – 256 pontos

E assim de forma decrescente tirando 4 pontos a cada posição na tabela.

Copa do Brasil

Campeão – 600 pontos
Vice – 480 pontos
Semifinal – 450 pontos
Quartas – 400 pontos
Oitavas – 200 pontos
Quarta fase – 100 pontos
Terceira rase – 50 pontos
Segunda fase – 25 pontos
Primeira fase – 15 pontos

Peso em função dos anos

Ano Atual – soma dos pontos X 5
Ano Anterior – soma dos pontos X 4
Ano Retrasado – soma dos pontos X 3
Ano anterior ao retrasado – soma dos pontos X 2
Ano anterior 4 – soma dos pontos X 1

Mas como isso interfere no futebol de base ?

Ao contrário do regulamento das categorias profissionais, em que existe a queda dos quatro últimos colocados da série A para à série B, e subida dos quatro primeiros colocados da série B para à serie A, o regulamento do campeonato Brasileiro nas categorias Sub-20 e Sub-17 respeitam o ranking da CBF.

No caso da Copa do Brasil nas mesmas categorias, o critério é a colocação dos clubes nos campeonatos regionais, onde apenas os campeões e vice do ano anterior, tem participação garantida no ano subsequente, salvo via desistência de uma equipe e indicação por parte da federação regional de um novo participante.

Importante impacto

Ao falarmos de futebol de base este critério pode pesar e muito no lastro de competições dos atletas, visto que quanto mais competirem em alto nível, melhores serão as perspectivas de aproveitamento destes atletas em categorias superiores.

Baseado nestes critérios percebemos que equipes que fizeram excelente trabalho no ano de 2019, caso do Fortaleza na série A e Bragantino na série B, não estarão entre as equipes participantes do Brasileiro Sub-20 e Sub-17 de 2020.

E em um dos casos mais impactantes, o Coritiba, provavelmente não terá mais que os regionais como competições oficiais em 2020.

E ai qual o seu pensamento sobre o assunto, os critérios deveriam ser os mesmos do profissional ou o Ranking é a melhor forma de contemplação dos participantes nestas importantes competições ?

Clique aqui e tenha acesso a lista completa.